Sites e Redes Sociais

Veja qual a diferença dos dois no seu negócio
 
primeiro site da internet 640x480Quem usa a Internet agora pode até não imaginar como ela era no passado. Você já se perguntou qual foi o primeiro site a estar online? Conheça o The Project, página pioneira na Internet criada em 1991 por Tim Berners-Lee, físico do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN), considerado o pai da Web. Orkut, Facebook, YouTube e mais: relembre o início de sites populares Primeiro site acessível na internet (Foto: Reprodução/Gabriel Ribeiro) Primeiro site acessível na internet (Foto: Reprodução/Gabriel Ribeiro) Esqueça imagens, vídeos ou animações. Há mais de 20 anos, a Internet era assim: estática. O site sob o domínio info.cern.ch/hypertext/WWW/TheProject.html entrou no ar em 6 de agosto de 1991. O site descreve detalhes da World Wide Web, ideia do próprio Berners-Lee, e celebra 24 anos em 2015. Ao lado, imagem do primeiro site da internet. (fonte-site techtudo)

 

guia mini sites de sucessoEstamos em 2020, e a tecnologia dos sites e navegadores evolui em passos muito largos, muito mais nos últimos 20 anos, e foi se adaptando também às novas tecnologias que surgiram, como tablet's, smartphone's, e etc, para que o conteúdo, pudesse se adaptar a uma leitura confortável, funcional, e viável do usuário. O grande alvo, é o usuário, pois não basta mostrar ou ter a informação lá, é preciso que ela chega aos olhos do usuário. Dessa forma, além da responsividade (que é a adaptividade do site para todos os dispositivos), existem outros pontos a considerar, a atração visual, a correta composição de lay-out, e maneiras de que, o usuário possa ver em primeiro lugar, o que é mais relevante que ele veja. Tecnologias de linguagem ou apresentação como o Flash (Adobe), se foram, e HTML5, CSS3 Java Script, se firmaram. As possibilidades de se criar sites com um visual atraente aumentaram, sem o uso de imagens, apenas códigos. Aliás, as imagens se não bem dimensionadas, são o grande vilão de um site hoje, podem tornar o site lento, e sites lentos, não seguram usuários, isso é um fato.

Com características bem definidas em cada tipo de site, hoje existe uma nova realidade, de acordo com cada segmento. Veja os principais segmentos de sites: INSTITUCIONAIS, PORTAIS, E-COMMERCE, e HOMEPAGES. Todos estes segmentos, hoje, contam com uma gama de outros aplicativos de interação e negócios que surgiram, as chamadas REDES SOCIAIS, que vieram em muitos casos, a sobrepor a importância de um site para determinado setor dentro de um segmento, no tocante a e-commerce por exemplo. Como funciona cada um nestes tempos e qual a necessidade real de cada um?

Redes Sociais

redes sociais mais usadasDiante do surgimento e disseminação das redes sociais, novas maneiras de se comunicar mais instantaneamente surgiram. Existem várias redes como Facebook, Instagram, e Twitter, Whatsapp, Telegram dentre outras, cada qual com sua dimensão e especificidade. As mais usadas no Brasil, são sem dúvida Facebook, Instagram, Twitter, e Whatsapp, seja para divulgação ou e-commerce, com destaque para Facebook, Instagram, e Whatsapp. Você pode divulgar "Status" de sua empresa, ou divulgar produtos ou serviços, e fazer vendas consequentemente.

SITES INSTITUCIONAIS X REDES SOCIAIS

Sites Institucionais

Entende-se por sites institucionais, os sites voltados para empresas de qualquer porte mas em geral, as grandes empresas. As características que envolvem este tipo de site, são bem simples. Em geral contém as informações gerais da empresa, sua apresentação, o que faz, como faz, onde está, parque fabril, produtos ou serviços, contato, visão, objetivo, e missão. Ou seja, mesmo contendo informações sobre produtos, não necessariamente eles serão vendidos online. Um site institucional, é uma menira da empresa ou setor, ter na world wide web, suas informações, dizer onde está, dizer quem é, referencialmente falando. Ramificadamente, a um site destes, pode ser criado um portal e-commerce, ou um blog de ações da empresa no que se refere a ações sociais ou de sustentabilidade, que são notícias da empresa, e de como ela se relaciona com o mundo, e mais especificamente com a sociedade a sua volta.

Sites Institucionais e Redes Sociais

As Redes Sociais, no tocante a sites institucionais, são de relevância no sentido de divulgar o nome da empresa, ou divulgar alguma ação promovida por esta empresa, setor, ou pessoa. Portanto, sua relevância a determinados setores, é pouca. Por exemplo, uma empresa que fabrica geradores que custam digamos, 800 mil reais, não vai fazer venda no site, tampouco em redes sociais, vai sim eventualmente com uma Página no Facebook, divulgar que produz este produto a "x" tempo, sua qualidade, excelência, e etc. Para este tipo de segmento, a empresa possui já, não só clientes, mas consultores, são vendas feitas pessoalmente, que envolvem muitos detalhes.

HOMEPAGES X REDES SOCIAIS

Homepages

A homepage, também pode ser uma definição para sites simples, e enxutos. Alguns, a conhecem como um site que reúne informações sobre pessoas, profissionais liberais por exemplo, seu trabalho, e etc, seja uma personalidade conhecida, ou não, muito usado por personalidades políticas também.

Home Pages e Redes Sociais

Nesse caso, as redes sociais jse conectam de uma maneira muito mais profunda. A conexão entre a finalidade de uma Homepage vai de encontro a utilidade das redes sociais.

PORTAIS X REDES SOCIAIS

Portais

Entende-se quando se fala de site, como Portais sendo os sites de notícias, similares ou afins. Abrange aí sites de notícias, rádios, tv's, e outros similares. A característica principal é que há uma grande disponibilização de informações, vídeos e imagens para o público em geral, sendo que neste tipo de segmento, gera acessos massivos, Portais, possuem gerenciadores de conteúdo robustos, bem como servidores robustos e até dedicados, com grande volume de dados e tráfego, bem como back-up de dados. Os custos tanto de manutenção com hospedagem, quanto com a manutenção do próprio site, são maiores. 

Portais e Redes Sociais

Portais, hoje em dia, são necessariamente ligados a quase todos os aplicativos de redes sociais, desta forma são ferramenta, e interação. Em geral, as notícias do portal, são replicadas nas páginas das redes sociais, existindo ainda interações nestas páginas, com publicações próprias falando diretamente com o usuário. Neste tipo de segmento, já pode figurar outro elemento, as Agências de Marketing, ou, um depertamento interno somente voltado para administrar estas redes sociais, tamanha é sua importância.

 

E-COMMERCE X REDES SOCIAIS

Sites E-Commerce

empresas internetO que caracteriza um website como um e-commerce é justamente a transferência de informações de compra e venda por meio da internet, como os sites que fazem a comercialização de produtos, serviços, entre outros. Sendo assim, se você acessou um site em que existem produtos para venda e carrinho de compras virtual, você está diante de um e-commerce! Este tipo de segmento, pode ter variadas dimensões, seja comercializando algumas dezenas de produtos, ou podendo ir a milhares de produtos, aí mais uma vez, entra a regra de que, quanto maior o volume de contaúdo, imagens, dados, e tráfego, maior será a necessidade de robustez tanto do site, quanto do servidor. 

As transações, ou seja, a compra efetiva de um produto ou serviço, acontece de forma direta e instantânea em apenas dois casos, operação interna, e externa. Na operação interna de check-out, ou seja, quando o cliente finalizar e realmente for pagar pelo produto, o processo ocorre internamente, dentro dos servidores do próprio site. Neste tipo, demanda de maior suporte técnico eventual ou constante, além de certificação digital (SSL) mais avançada e mais cara, e ainda uma certificação de auditoria externa que permitirá a alocação de um SELO DE SEGURANÇA, a ser exposto nas páginas do site. A operadora irá validar as operações mediante a correta configuração dos arquivos necessários e do servidor.

Na operação externa, se terceiriza este trabalho, ou seja, no momento de finalizar e pagar, o cliente e redirecionado ao site desta empresa terceirizada, onde todos os valores e dados já estarão lá, bastanto apenas inserir os dados do cartão, e pagar. Neste modelo, pra negócios que estão iniciando, há uma vantagem de dar ao cliente um sentimento de "proteção", pois existem grandes empresas com renome nacional, que propiciam este serviço. Esta operação, é feita mediante uma percentagem sobre a venda. Dependendo do tipo de negócio, uma ou outra é mais vantajosa que a outra, vai depender de uma análise de custo benefício.

O E-Commerce e as Redes Sociais

Agora se chega ao nível máximo de integração. Sem dúvida nenhuma, sites e-commerce, e redes sociais, estão intrínsicamente interligadas, e pode-se dizer que hoje, um depende do outro. Muitos segmentos até, destacando-se os micro e pequenos, vendem mais produtos e serviços pelas redes sociais, do que por sites e-commerce, e muitos nem tem estes sites. Uma empresa que está ativamente compartilhando conteúdo útil para seu público nas redes sociais e interagindo com essas pessoas, ganha uma possibilidade maior do cliente recomendar seu produto ou serviço para a rede de contatos dele. Um compartilhamento de um amigo atualmente pode ter mais credibilidade do que um anúncio que você pagou, já pensou nisso? Então não fale apenas do seu produto, busque sempre contribuir com algo interessante para a vida das pessoas e que desperte nelas a vontade de compartilhar com os amigos. Além da confiança na indicação de um amigo, o compartilhamento de conteúdo da sua empresa nas mídias sociais gera engajamento. 

As redes sociais, permitem criar campanhas com públicos alvos, que vão filtrar e atingir o cliente pretendido, direcionando ao conteúdo inicial que está na rede social, e depois para o site para, assim se espera, fazer a compra. Isso, também pode gerar muito engajamento, que gera opiniões de consumidores, que gera confiança de novos compradores. Ou seja, tudo muito interligado.